terça-feira, 19 de junho de 2012

Catequizandos agitados e Catequistas desesperados

"Oi Jonathan, esse é meu segundo ano como catequista, estou adorando.Amei seu blog e como vc procuro sempre a melhor forma para falar das coisas de Deus.Porém, este ano eu e minha amiga catequista estamos com uma turma bem numerosa e manter a disciplina num espaço bem pequeno esta um pouco difícil.Sempre levamos jogos e contamos histórias da bíblia de uma forma bem lúdica mas mesmo assim muitas vezes não é o suficiente para mantê-los interessados.Gostaria que vc contasse se vc já passou por isso, e como resolveu o problema, como lidou com os catequizandos mais agitados. 

Desde já agradeço.

Fique com Deus

Carol "

O trecho acima é um comentário deixado pela leitora "Carol". Pelo que ela diz a questão é parecida com a minha e de muitos catequistas, que é: catequizandos agitados, turma numerosa, espaço não lá essas coisas, e o tempo? Hummm, esse nem se fala, pois é "curtim, curtim".
Como a catequista "Carol", muitos catequistas pelo Brasil passa por situações parecidas, e por mais criativos que sejam os encontros nada resolve como realmente queremos.
Não sou o mestre nesse assunto, mas já faz bem tempo que venho buscando alternativas para combater esse, ou esses probleminhas.
Não basta ser catequista acomodado, cruzar os braços e deixar correr conforme a maré. Se nos comprometemos com Jesus, vamos até o fim, com fé, e determinação.
Vou citar algumas coisas que deu certo com minha turma, e que só aprendi, por que fui a luta, arregacei as mangas, usei a humildade para pedir ajuda e fui em frente e sigo em frente até hoje sem desistir.
Turmas anteriores que já fui catequista, não foram agitadas como esta atualmente, sempre foram numerosas, porém, todos daqueles que eram atenciosos, carinhosos, participativos, mas tinham aqueles 2 ou 3 que sempre se dispersava, mas nada como um sinal, ou um olhar, para tudo voltar como estava e correr tudo bem no final.
Quando recebi esta turma atual que estou pelo segundo ano, me veio alguns pensamentos que meio precipitados, por exemplo: "Vou pedir a coordenadora para dividir a turma ao meio, porém, não tinha catequista suficiente pra isso. E muitas outras ideias que não foram a diante."
O tempo foi passando, fui percebendo que seria bom enfrentar as dificuldades, isso de alguma forma me acrescentaria, a turma me foi dada devido a vontade de Deus, e assim fui encontrando o jeitinho certo, sempre pedindo a Deus para luz para me guiar. 
Resolvi ligar, e até mesmo visitar algumas famílias, assim a aproximação aumentaria, e essa ideia da "visita", tive através de uma postagem no blog da Catequista Imaculada Cintra. 
Visitas, telefonemas, tudo feito, e um passo a mais alcançado. Depois, notei as famílias mais próximas e conhecendo de fato o catequista do filho, pois isso é importante, por que as vezes acontece dos pais nem saber o nome do catequista de seu filho.
Mas só isso não bastou, e vi que precisava avaliar meus encontros, o que dava certo, o que não dava. 
Percebi que filmes, joguinhos, atividades concretas (como visita à um asilo, casa de um doente), dá super certo com a minha turma. Filmes por exemplo, nem piscam, joguinhos nem veem o tempo passar, e atividades concretas, torna o encontro marcante.
Mas é preciso sair também da rotina de realizar só o que funciona, pois um dia isso poderá se desgastar e o catequista entrar em desespero novamente, e a dica é variar, ou seja, se dar filmes, fique uns 4 encontros sem dar filmes, deixe que a saudade do encontro com filmes bata no coração das crianças, e assim vai intercalando. Esqueci de citar que histórias e parábolas também funcionam bastante, fantoche é quase que mágico.
Mas para o meu encontro começar bem, não adianta eu iniciar falando o que eles gostam tipo assim: - Crianças, hoje tem filmeeeee!!!! Aí as crianças: - Êbaaaaaaaa!!!
A vibração começa e isso é um péssimo sinal, mas como assim, um péssimo sinal? Isso por que a turma se agita e para começar bem com uma turma que é agitada, sempre é bom começar diminuindo esta agitação. Inicio com o momento de oração. Coloco um fundo musical, pode ser uma música com a letra bem tranquila ou até mesmo uma música instrumental. Peço que façam silencio, fechem os olhos, e que ouça a mensagem que Deus vai  falar através da imaginação. No decorrer, ilustro fazendo perguntas (voz sempre suave), por exemplo: "Será como está o rosto de Deus, de Jesus por nos ver aqui na catequese? Diga bom dia para Jesus. Abra um sorriso bem bonito para Jesus e diga que o ama muito. Diga que será sempre uma criança amável, obediente, educada, cristã, e que fará os pais e todos em sua volta, pessoas felizes e contentes." (As perguntas de meditação vai surgindo conforme a inspiração do momento).
Após o momento reflexivo, peço que cada um bem devagar levante a cabeça, abra os olhos e assim começamos a fazer nossa oração (Pai Nosso, Ave Maria, Salve Rainha, e outras). Assim, noto que eles acalmam mais, pois os coraçõezinhos agitados ficam mais brandos.
Depois de notar a tranquilidade, dou inicio ao encontro e assim vai fluindo bem.
A minha maior dificuldade agora é com o horário, pois é somente 1 hora de duração o encontro, e isso prejudica muito. Vejo que nós catequistas para evangelizar bem, precisamos de  tempo, para ser tudo na paz, na tranquilidade. As vezes sinto que tem um catequizando precisando de uma atenção maior, mas se dar atenção a ele o tempo vai embora num piscar de olhos.
Mas já informei a coordenadora que ano que vem meus encontros serão de 1 hora e meia, e não pedi que concordasse, só informei. (HAHAHAHAHA, bravo não tô?)
Pois é, essas são minhas poucas experiências e espero de alguma forma ter ajudado.

12 comentários:

  1. Bom dia Jonathan, não vá se encher de me ver por aqui sempre, tá...rs É q retomei o hábito de visitar os Catequistas Unidos pelas atualizações que vejo em meu próprio blog... e vc atualiza sempre...rs
    Mas que alegria ler esse seu post e ver como vc amadureceu e ajuda a tantos catequistas, catequizandos e famílias! Louvo a Deus por sua vocação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Dinha!!! rsrsrs se for depender das atualizações você estará sempre aqui então, rsrsrs E é vivendo e aprendendo, amadurecendo que agente vai se aperfeiçoando, e para completar tem as bençãos de Deus que sempre nos indica o caminho certo. Volte sempre tá? hehehehe

      Excluir
  2. Olá!
    Gostei muito de sua resposta, e você está no caminho certo! Os livros técnicos podem nos ajudar, mas é a unção do Espírito Santo e a decisão de fazer a vontade de Deus, que nos ilumina e nos faz encontrar soluções onde parece impossível!
    Abraço fraterno... Suy(pedagoga e psicóloga)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suy você está certa, tem até aquela frase: Deus não escolhe os capacitados mas capacita os escolhidos". O que adianta levar atividades, lembrancinhas super chiques e caras, sendo que o que Deus gosta é simplicidade e ver que a pessoa faz com amor. Suy, sinta-se a vontade aqui no blog, e seja bem vinda sempre.

      Excluir
  3. Olá Jonathan. Agradeço suas dicas, me sinto mais calma e forte para enfrentar esse desafio.Deus te abençoe.
    Abraços Carol

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jonathan, turmas agitadas realmente são um desafio. Sempre tive turmas pequenas, mas em compensação os meninos são super agitados. No inicio foi muito complicado, mas com o tempo agente consegue controlar mais a turma... Eu também procuro dinamizar os encontros, as crianças gostam de novidades, ah gostei desse momento reflexivo que tu faz, vou começar a fazer aqui também...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Eugenia, para enfrentar uma turma agitada, o catequista deve ser criativo mesmo, por que acomodar-se nessa situação não é um bom sinal não. E se vc fazer esse momento reflexivo vc vai ver os resultados que bons. Dá um pouco de trabalho, por que no meu caso eu tenho que ficar levando rádio todo encontro e trabalheira muitos não gostam, mas tudo pra dar certo precisa de um pouco de trabalho. Abração.

      Excluir
  6. oi amigo, amei suas idéias de catequizar uma turminha agitada, porém o q mais mim chamou atenção foi a questão do tempo(1 hora de catequese) é mto pouco para realizarmos atividades q façam as crianças compreenderem melhor determinados temas.No meu caso a turma é até pequena, são apenas 12 crianças, mas todas são participativas, querem relatar situações vivenciadas por pessoas próximas ou até por elas mesmas , seja em casa na escola enfim.Estive pensando em conversar com meus coordenadores sobre isso, mas como sou nova na comunidade fiquei um pouco acanhada, mas depois de ler seu comentário, tenho tbm q regaçar as mangas..rs..afinal de contas criatividade sem tempo ñ da certo né mesmo?...abraços amigo..seu blog é fantastico viu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane Santos, adorei comentário. Querida o que me deixa triste que por mais que queremos lutar para mudar algo para melhor, se vê obstáculos. Ontem já fui resolver isso sobre os horário, fui que meio só me comunicar, pois aqui pedir permissão as vezes a coisa fica mais complicado ainda. Mas mesmo me comunicando recebi tantas barreiras, mas tantas barreiras que me bateu até um desânimo. Aqui eles não querem abrir mão dos encontros com mais tempo de jeito nenhum (pelo que me parece). Mas as próprias crianças já pedem para aumentar os horários, e ninguém faz nada, não dão ouvidos a elas, enquanto muitas crianças até desistem e fogem para outras religiões. Eu mesmo, faço de tudo, tento ser criativo o máximo que posso, mas dentro de uma hora só se eu fosse mágico né? Mas por querer um tempo maior, ouço criticas, por exemplo, você tem tempo, você não tem uma casa para cuidar e bláblá... Não sei não, mas uma andorinha só não faz verão, e esse assunto do tempo da catequese está me tirando o estímulo, vamos ver até quando isso vai. Mas querida Cristiane, obrigado pela participação.

      Excluir
  7. Ó amigo ñ desanime por isso, ontem mesmo eu participei da celebração da crisma e na hora das preces pedir a Deus para nos ajudar a resolver essa QUESTÃO , e no dia 30 desse mês teremos reunião com os coordenadores e os padres, já estou rezando desde agora..rs..pedindo a MARIA para passar na minha frente, porém amigo se for decidido apenas 1 hora de encontro vc pode ter certeza q nosso SENHOR JESUS CRISTO nos fara mágicos para nossas crianças.Mas eu vou apelar pelo menos para mais 20 minutos estourados,do contrário ñ da tempo para as crianças fazerem as preces o que é tão importante para elas.E quanto ao seu tempo amigo, como dizem ñ ter casa para cuidar e bláblá...rs...eu sou casada e tenho 2 filhos,um de 7 anos que vai para a catequese comigo e fica na turminha de primeiro ano e a outra de 2 anos e 10 meses que vai comigo e fica na minha sala e reza junto conosco, trabalho como manicure, sou revendedora de cosmético e roupas, enfim e junto a tudo isso sou CATEQUISTA e quero mais tempo para evangelizar meus catequisandos, veja a minha situação...rs...ñ é mole..kkkkkk....mas eu amo tudo isso e seja o q Deus quiser.Mas ñ desanime ñ amigo com o tempo tudo se resolve.ABRAÇOS.TE DOU NOTICIAS DA MINHA SITUAÇÃO AQ OK.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane, com muita oração, fé e força vamos lutar para evangelização com qualidade. Você acredita que hoje fiquei sabendo de uma catequista que tem que dar encontro de catequese em 50 minutos de duração? Em breve vou expor minha opinião aqui no blog, achei um absurdo.
      Obrigado pela participação aqui no blog.

      Excluir

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz