segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Encontro de Crisma: O poder da oração

Turma- Crisma
Tema:    O santo do dia
Santo Agostinho e Santa Mônica
I- Acolhida
a) vamos fazer nosso momento de interiorização e conversa com Deus
b) agradeçamos a Deus:
  • por mais esse dia, pelas boas ações e pelas boas pessoas que cruzaram meu caminho hoje.
  • Pela nossa família
  • por este momento especial de união entre cada um de nós e Cristo
  • Peçamos perdão pelas nossas omissões e ocasiões em que nos afastamos de Deus pelo pecado
  • que possamos não só ouvir a Palavra , mas guardá-la no coração e a colocar em prática.
c)hoje vamos conversar sobre Santa Mônica e Santo Agostinho , santos comemorados pela Igreja respectivante nos dias 27 e 28 de agosto
Os Santos são para nós modelos de referência a ser imitados. Por isso a igreja católica os venera e tem um dia especial para cada um no calendário litúrgico. Para que nos espelhemos nos seus exemplos.
  • Mônica viveu entre 331-387
  • considerada santa cristã e mãe de Santo Agostinho. Mônica, de família rica e bem educada, procurou criar o filho conforme os ensinamentos do catolicismo. Agostinho, porém, era inquieto, sempre envolvido em paixões e atitudes contrárias ao que a lhe mãe ensinava. Tinha uma inteligência rara. Estudioso e conhecedor das artes litrárias.
  • Foi Santa Mõnica quem conduziu o filho pagão, Agostinho, à conversão
  • Foram muitos anos de lágrimas e orações lamentando pelas vida desregrada e as heresias do filho. Orava fervorosamente para que ele encontrasse a verdadeira fé.
  • Ela era a intermediária entre o filho e Deus.
  • Depois de muitos anos de vida pagã, Agostinho conheceu o bispo Ambrósio na Itália e inspirado pelas suas pregações, conheceu o celibato e a vida de oração e penitência, convertendo-se e recebendo o batismo.
  • Depois da conversão de seu filho, Mônica faleceu aos 56 anos. Mas estava serena porque sempre confiou em Deus de que não haveria de morrer antes de ver a conversão de Agostinho.
  • Agostinho faleceu no ano de 430 com 76 anos. Deixou um grande legado de obras literárias para a Igreja.
d) Aprendemos com Santa Mõnica que os ensinamentos e a conduta cristã nunca devem ser desprezadas.. A oração é a nossa maior força. Devemos ser fiéis a Deus e confiar em sua bondade e misericórdia, como Mônica que rezou durante 33 anos pela conversão de seu filho. Por isso a igreja católica a venera. Não foi canonizada por operar milagres ou por ser mártir. Mas por ter sido, alegadamente, a “responsável pela conversão do filho.

e) Santo Agostinho também é modelo para nós de busca e conversão pelas coisas de Deus. Mostra-nos com seu exemplo que a vida de prazeres fáceis não nos conduz à paz interior. Ela tem graves consequências. Depois de sua conversão escreveu como num lamento: “Tarde vos amei. Eis que habitáveis dentro de mim e eu lá fora a procurar-vos”( Confissões de Santo Agostinho)

.II- TRAZENDO PARA A REALIDADE:           O poder da oração
Por isso vos digo que tudo quanto pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis” Mc:11,24

Em nossa sociedade muitos estão condicionados a pensar que depender de Deus é sinal de fraqueza. Pensam que “sucesso” é a capacidade de enfrentar a vida sozinho, de vencer sem qualquer ajuda, especialmente de Deus. E então lançam-se avidamente em busca por prazeres e riqueza fácil dedicando muito pouco ou quase nada de seu tempo a Deus. Tem sua mente focada apenas em coisas materiais.
Santo Agostinho durante grande parte de sua vida se comportou assim, mas a perseverança de sua mãe na oração e confiança na misericórdia de Deus o levou à conversão.Uma conversão que não aconteceu de um dia para outro, mas obedecendo o “tempo de Deus” que certamente foi traçando os caminhos e trabalhando o interior de seu coração. Um período de busca por respostas e creio que de grandes conflitos espirituais, até que finalmente encontrou a verdadeira fé.
Santa Mônica confiava no poder da oração . Não pronunciava palavras ociosas pensando em derrota. Rezava pela “realização” da conversão de seu filho e nela pensava a todo momento. É preciso rezar praticando a crença de que realmente Deus já está trabalhando na graça que pedimos.No momento em que rezamos já estamos recebendo a graça sem limites de Deus.

III- GUARDAR PARA A VIDA: (TRANSFORMAÇÃO)

"Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á;
porque todos os que pedem, recebem; os que buscam, acham; e a quem bate, se abre."

(Mateus, 7:7-8.)
Com essas palavras, Jesus exortou à oração e à confiança em Deus, na certeza de que Ele não deixará, jamais, de atender às nossas necessidades, sejam elas coisas materiais ou espirituais, desde que façamos a nossa parte, buscando por obtê-las. Não basta porém somente “pedir”. É preciso trabalhar insistentemente até atingir o objetivo desejado. É “procurar e bater”.
CONVERSÂO
O apelo à conversão, hoje é mais atual do que nunca.: Converter-se é crer no evangelho. A conversão significa mudança no modo de pensar que leva à mudança no agir pessoal e comunitário, provocando transformação na sociedade. A conversão leva a pessoa a pensar segundo a lógica de Deus. Enquanto não pensamos e agimos como Jesus, necessitamos de conversão.” Pe. Nilo Lusa
IV- MOMENTO DE ORAÇÃO( CELEBRAR)
  • Prece esponânea a Deus por momentos como este encontro em que nos proporciona oportunidade de crescimento espiritual
V_-COMPROMISSO DA SEMANA
  • colocar em prática o ato de se aproximar de Deus pela oração em qualquer momento do dia e principalmente pela manhã e ao deitar.
  • Pedir que cada catequizando interiorize uma oração espontânea para o próximo encontro.
  • Pode ser de louvor , agradecimento, pedido de graça ou perdão

OBS: É fundamental ir despertando no catequizando, em cada encontro catequético, o conversar com Deus , abrir-se para escutá-Lo, senti-Lo e expor suas alegrias e vitórias, assim como tambem as dificuldades e tristezas na família, nos fatos e acontecimentos expostos na sua realidade de comunidade ou apresentados diariamente na mídia.

"Pode ser adaptado para turmas de catequese (1º comunhão e perseverança)"
(Clique para ampliar)

2 comentários:

  1. Olá Jonathan, que alegria encontrar aqui um texto meu e complementado pela sua magnifíca criatividade. Isto significa que estou conseguindo ajudar partilhando meus momentos de catequese. E é assim que tem que ser. Somos uma grande família e se nosso objetivo é disseminar a Palavra de Deus, partilhando nossas experiências e conhecimentos estamos também dando um pouco de nós assim como Jesus nos pede. Você nem imagina o quanto tenho aprendido aqui nesta grande família de catequistas.Agradeço a Deus por tê-los colocado no meu caminho .

    ResponderExcluir

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz