sábado, 6 de outubro de 2012

Missa: Dia das Crianças


CELEBRANDO O DIA DA CRIANÇA COM MARIA,
A VOCACIONADA DO PAI


D. - Sejam todos bem-vindos a esta celebração no dia da criança, que queremos seja sob o olhar de Maria, a vocacionada do Pai, e hoje a invocamos com o nome carinhoso de Nossa Senhora Aparecida. Como discípulos e discípulas do Senhor, amados e queridos por Deus, nos reunimos hoje para celebrar sua graça e bondade e o nosso compromisso de batizados Vamos nos acolher, expressando nosso amor fraterno com um sorriso e um abraço, em particular queremos acolher as crianças e manifestar-lhes todo o nosso afeto.
Saudemos a Trindade Santa que mora em nós desde o dia do Batismo:
Em nome do Pai... (cantado )
D. Pai querido, estamos reunidos na tua presença, com o coração aberto para acolher a tua Palavra.
Todos: - Fala, Deus Pai, que teus filhos e filhas escutam.
D. - Jesus Cristo, Messias e irmão nosso, estamos reunidos na tua memória, dispostos a trilhar os teus caminhos.
Todos: Chama, Deus Filho, que teus discípulos e discípulas te seguem.
D. – Espírito Santo de amor, estamos reunidos sob tua luz, desejando encontrar caminhos para que as nossas crianças tenham um mundo melhor.
Todos: -Vem, Deus Espírito Santo e mostra-nos o caminho.
D. - Maria, modelo dos chamados e da fidelidade ao chamado, digna de ser a Mãe do nosso Salvador.
Todos: - Ensina-nos a dizer sim a Deus e a imitar-te no amor e no serviço aos irmãos.
Canto...
( fazer a entrada de alguns símbolos de acordo com a realidade, ex. a imagem de nossa Senhora Aparecida, estampa com crianças, flores... e coloca-los sobre o mapa do Brasil )

Louvor

D. - Somos uma grande família de irmãos e irmãs que formamos a partir do nosso Batismo e por isso, queremos juntos, louvar o Senhor: - por nos ter dado Maria, Nossa Mãe; por acolher-nos como filhos e filhas; e por contemplarmos os gestos de seu grande amor em milhões de crianças que alegram nossas famílias, nossas comunidades, nossas cidades e a catequese. Elevemos nossas preces de louvor e ação de graças.
Todos: Louvado sejas, meu Senhor!
Pelo SIM de Maria ao vosso plano de salvação que a tornou Mãe de Jesus e nossa...
Por ser Maria, Nossa Senhora Aparecida, padroeira e protetora do nosso Brasil...
Pelo sacramento do Batismo e por todos os batizados...
Por todos os vocacionados e vocacionadas para uma missão...
Pelo amor e carinho que vosso filho Jesus sempre demonstrou para com as crianças dizendo: “Vinde a mim as crianças”...
Pela vida e a simplicidade de todas as crianças, sinal do vosso amor...
Pela ousadia e coragem dos jovens...
Pela sabedoria dos nossos pais e das pessoas idosas que nos ajudam a aprender e a contemplar...

Pedido de perdão

D. – Vamos agora olhar para a vida de Maria, para o seu jeito de viver. Ela é modelo de oração, de fidelidade a Deus, de serviço aos irmãos, de silêncio e paciência. Jesus gostaria que fossemos um pouco parecidos com sua Mãe, mas nem sempre conseguimos faze-lo.
L.l. – Maria é modelo de oração.
L.2. - Pela vezes que rezamos mal ou deixamos de rezar em nossa família e na comunidade.
Todos: Senhor, perdoa-nos e ajuda-nos a ser como Maria (repetir a resposta )
L.1.- Maria é modelo dos chamados
L.2.- Pelas vezes que ficamos surdos à voz de Deus e não soubemos dar a nossa resposta...
L.1. Maria é modelo de fidelidade à Palavra de Deus
L.2.- Pelas vezes que o nosso coração não foi terra boa para acolher a Palavra de Deus...
L.1. – Maria é modelo de serviço e doação.
L.2.- Pelas vezes que pensamos só em nós mesmo, e não nos importamos com o sofrimento dos irmãos.
Canto...( a Maria ou de aclamação)

Iluminados pela Palavra de Deus:
D. – Vamos ouvir o que Jesus nos diz a respeito das crianças.
L.3. Lc 18,15-17

D. – Jesus fez isso porque as crianças são simples, falam a verdade, são inocentes, alegres e sobretudo porque ama as crianças.

Com. – O que os adultos pensam das crianças?
L.4. - – Que elas são o futuro da nação.
Que elas mais tarde terão um bom emprego, possibilidade de ganhar muito, uma posição social relevante, serão pais, professores, engenheiros, até políticos.

Com. Jesus mostra que seu pensamento em relação às crianças é diverso.
L.4. – Todas as pessoas devem gostar das crianças como Ele gosta;
Elas devem ser tratadas e amadas como crianças e não como gente grande;
Que os adultos devem se parecer com elas: alegres, inocentes, espertas, sinceras.
Devem ser respeitadas na sua dignidade. As crianças não tem prestígio e ocupam lugar insignificante na sociedade. Por isso Jesus lhes dá importância, as tornam modelos perante as pessoas ávidas de prestígio e desejosas de altos postos na escada social.
D. – Tornar-se criança diante de Deus é a condição para entrar no reino, e para isso é preciso humilhar-se, tornar-se pequeno, ser como Maria, a humilde “serva do Senhor”. Mais ainda, é preciso nascer do alto, nascer de Deus (Jo 1,13) para se tornar filho de Deus (Jo 1,12).

Com. - O que as crianças pedem aos adultos
L.4.- Dá-me tua bondade, tenho tanta necessidade do teu coração, quanto a planta tenra precisa de água para prosperar e viver. Não me negues tua boa vontade, teu carinho, tua paciência. Corrige-me com amor, protege-me contra o mal e ensina-me a descobrir o bem onde estiver. Não me afastes de Deus e ajuda-me a conservar amor e respeito para com as pessoas e as coisas que me cercam. De ti depende aquilo que serei amanhã.

Nossa oferta

( Num gesto, ou palavra ou símbolo, oferecer algo a Deus, pelas mãos de Maria: da nossa vida, da nossa família, da comunidade, da realidade que nos cerca... – como sugestão, preparar antes corações onde cada um poderá escrever seu nome e o de outra pessoa pela qual pede uma graça e o deposita aos pés de Maria)

Canto (apropriado...)

Preces a Maria e compromisso

D. - Rezando com Maria e por Maria, assumimos o nosso compromisso de cristãos, irmãos uns dos outros
L. - Ó Virgem do serviço alegre e disponível comunique-nos um caminho, o seu olhar
T. - Para que possamos entrever as exigências dos irmãos.

L. - A nossa presença na comunidade seja como a sua em Caná: atenta, pronta, que não espera o
pedido,
T. - Mas prevê e se põe a serviço.
L. - A nossa atitude no ambiente de trabalho seja de um irmão, de uma irmã de braços abertos,
T. -Para receber com o sorriso mais lindo quem bater à porta do nosso coração.
L. -A nossa vida comunique amor onde formos:
na escola, no ônibus, na rua, na praça, sozinhos ou misturados com a multidão
T. -E seja relâmpago do céu que beija a terra e fala de eternidade.
L. - Ó Virgem, dê-nos o seu olhar, que sabe penetrar no coração do outro,
T.- Não para quebrar o seu mistério, mas para adorar, amar, servir.
L.- Ninguém fique ferido pelo nosso olhar, mas todos encontrem
T.- o sorriso, a vontade de ajudar, a oferta do nosso ser.
L.- Que o nosso pedido para os outros seja atrevido, corajoso, forte,
T.- Como foi o seu para Cristo, porque o amor não conhece barreiras, nem fronteiras, nem medo.
L.- A nossa presença seja o serviço-amor, a serviço do Amor.
T.- Faça com que quem passar perto de nós possa pedir sem ser recusado, e assim retomar seu
caminho com a alegria de ter encontrado quem amou e pensou nele.
L.- Ó Virgem!
T.- Que o mundo possa ver em nós mais prontidão em servir do que desejo de ser servido.
Que a chama do nosso amor queime o egoísmo do mundo. Amém.

Canto Final

Fonte: Comissão Diocesana de Catequese

2 comentários:

  1. Oi Jonathan, gostei muito do post.
    Tenha uma ótima semana, que Deus lhe abençoe sempre, abraços.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Jonathan!!!
    Amigo que missa maravilhosa e abençoada.
    Com certeza as crianças ficarão mega felizes...
    Tenha uma semana feliz e abençoada.
    Abraços da Bia!!!
    http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz