quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Receita para uma catequese feliz!

    Se é que isso é possível...
    Mas vamos lá, vamos ser otimistas e acreditar que ela existe e está logo ali. 

    Enfim, como mudar a nossa catequese? Como "animar" nossas crianças? Como fazê-los gostar da catequese e da nossa religião? Como fazer os pais participarem? Como fazer da catequese prioridade para os párocos e demais lideranças?
    NÃO SE FAZ CATEQUESE COM CRIANÇAS SEM FAZER, TAMBÉM, COM ADULTOS.
    E quem são estes adultos? A família das crianças? Não teria mais “adulto” nessa história?    
    E como fazer catequese com a família? Inventar encontros de pais em que quase ninguém comparece? Inútil e frustrante.
    E olha que esse "povo adulto" pode ser até nossos próprios colegas catequistas...
    Colocar a tal "Catequese familiar" como prioridade. Bingo! Achamos o primeiro ingrediente necessário...
    Mas só se isso for REALMENTE levado a sério pela comunidade eclesial, senão não passará de mais uma "atividadezinha", inventada por catequistas que acham que ninguém tem o que fazer e amam ler documentos... Precisa-se envolver TODA a Igreja nisso.

    Para reforçar, coloco aqui uma coisa que diz o DNC (é, sou "daqueles"! Que não tem o que fazer e amam ler documentos, rsrrsrs...):
   "A Igreja transmite a fé que ela mesma vive e o catequista é um porta-voz da comunidade e não de uma doutrina pessoal." (DNC 39).
    Por aí se vê que não se faz nada SOZINHO! E que a Igreja não é “sua”, nem é “você”. Ainda mais se você é um simples catequista "ninguém" e o povo da coordenação também "dorme no ponto". Mas se você é da coordenação: tem o PODER! Ou deveria ter...
    Os coordenadores da catequese fazem parte do Conselho Pastoral e tem voz lá. Podem levar às demais lideranças os anseios, necessidades, aspirações, dificuldades, choradeiras, etc. e tal... Podem acreditar que se vocês contarem das experiências que estamos vivendo, eles nunca mais serão os mesmos! Terão pesadelos por semanas...
    Ah! E tem mais: "o catequista é um autêntico profeta, pois pronuncia a Palavra de Deus, na força do Espírito Santo.", isso ainda no 39. E no 41: "a catequese educa para a vida de comunidade, celebra o compromisso com Jesus”.
    Então? Por que ter medo? Vamos botar a boca no trombone. Profeta que se preza "profetiza"! Não tem barriga de baleia que esconda a gente. E muito menos vamos esperar crescer um pé de mamona em cima da gente...
    Tarefas da catequese: EDUCAÇÃO, INICIAÇÃO E INSTRUÇÃO.
    E vocês acham que isso é só pra criançada? Não, é pros adultos também. E deve começar na marmanjada que está na paróquia, que participa das outras pastorais, trabalha na paróquia, inclusive aquele que "reza" a missa... E que acham "lindo" o dia da Primeira Comunhão na comunidade, sem saber o quanto de sangue, suor e lágrimas você derramou pra isso...
    Eu penso que nada, nada mesmo, faremos sem que um verdadeiro “CONSELHO” se faça na paróquia, levantando todas as dificuldades pelas quais a catequese e com isso, a própria paróquia, passa. E disso depende o futuro da nossa Igreja e, mais grave ainda, da nossa FÉ na Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. O tesouro da fé precisa ser recebido, vivido e crescido no coração de cada catequizando para que a Igreja cresça. E isso quem diz é o DNC também...

    Não basta que só "eu" sinta que temos problemas e que não estamos indo a lugar algum.
    Primeiro passo de mudança: Convoque a equipe de catequese da paróquia. Sente, avalie, exponha os “podres”, “lave a roupa suja”, só não bata em ninguém... Coloque no papel os problemas que a catequese está vivendo. Mas, PELAMORDEDEUS! Pelo amor que você tem à catequese: não engavete o relatório! Não deixe isso só no “falatório”, não faça disso só mais um "blá blá blá". Leve ao pároco, insista em colocar o Conselho Pastoral a par da situação. É para isso que ele serve. Não se faz reunião de conselho só pra tomar chá e discutir onde vai o dinheiro da festa.
    Não é possível que a paróquia não tenha espaço físico para acolher as crianças! Não é possível que você não tenha acesso a uma chave de porta! Não é possível que o pároco pense que "problema da catequese" tem que ser “resolvido pela catequese"! O primeiro catequista da paróquia é ele! E se alguém perguntar "e eu com isso?" Dê-lhe uma chulapa e pergunte: "Quer ser coordenador pra que?" Tem que agir e honrar a “camisa”!
    E se você não é coordenador nem do mural de aniversários? Paciência... PACIÊNCIA NADA! Vai já conversar com o coordenador (a)! Ou vai sofrer até a aposentadoria? Que, aliás, ouvi dizer, é deprimente... lustrar sibório, lavar sanguinho, manustérgio, trocar água e vinho da galheta... Ah, isso é tarefa de ministro! Pois é, então nem isso vai ter pra fazer...
    Esse é o primeiro ingrediente da receita:
    TRABALHAR EM COMUNIDADE. Chamar as lideranças pra "responsa"!
VAMOS LÁ! (Autora: Angela Rocha)

Leia o email que recebi de uma grande amiga que leu o texto acima ainda no blog da Angela Rocha.
"Boa tarde, Jonathan!!!  
 
Antes do comentário propriamente dito, gostaria de salientar aspectos que vou me ater para o comentário
a ser feito:
 
o  meu chamado a ser catequista  tem toda uma historia  em que me ensinou que todos nós passamos por uma experiencia  de vida em que  diferenciam  em um único aspecto :  com fé e sem fé.
 
eu felizmente e graças á minha querida mãe falecida)  que foi  com muita fé, fé verdadeira e com muito sofrimento, pois meu pai foi alcoólatra  e eu sou a caçula de 7 irmãos.
 
mas foi justamente este sofrimento que foi o suporte para  ter a presença  ativa de Deus em nossas vidas. Hoje digo com alegria e  convicção de que Deus é  através de Jesus Cristo, o meu melhor amigo, amigo de todos os momentos, só tenho que louvar por tamanho amor por mim e toda a minha família.
 
Nesta experiencia de vida,  procurei e a encontrei todo o ensinamento  cristão  que me trouxe uma maturidade em que posso  dialogar  com equilíbrio  os assuntos  de fé. sempre procurei  formação  em todos os níveis  mas jamais deixei de  estudar  em minha casa, sempre lendo livros referentes á catequese, amigos que 
me ajudavam e ajudam a esclarecer duvidas ......e isto é claro sabendo que a aprendizagem nunca acaba
e que também no sou dona da verdade.......
 
A igreja caminha,  santa e pecadora,  precisamos estar dentro dela, com todos os seus defeitos, procurando
compreender que a igreja proposta por Cristo  é a grande  realização  a conquistar por todos os cristãos católicos  onde quer que  vivam.... A igreja já passou por inúmeros momentos em que se pensa que ela poderia ter sucumbido, mas não, pois ela é  sustentada pelo  Espirito Santo.
 
A nossa amiga Ângela  tem razão, quando  grita  que a solução está na família, nos adultos, sem sombra de duvidas;  o clamor dela, foi sempre o meu clamor  e acredito que o é de muitos catequistas, muitos agentes de pastoral, pessoas convictas na fé,  não são comentários ao vento por pessoas que se dizem cristãos e que a qualquer vento, abandonam  o barco  na tempestade....
 
Você como pedagogo, concorda que os pais são os modelos  de educação, pois as mesmas  respiram as atitudes  do casal, são frutos  do ambiente familiar; hoje já é corriqueiro  saber que a formação humana
depende  dos valores familiares, incluindo os  valores  religiosos, salientando os cristãos.....
 
Por outro lado,  a igreja caminha  com convicções  de nossos representantes  hierárquicos  os quais
respeitamos  e por saber que tudo fazem para caminhar  com  os homens de boa fé  e que procuram
crescer na espiritualidade;  assim também foi comigo e hoje sou categórica em dizer que amo a minha igreja pois  conheço a sua doutrina, que contempla  toso os níveis  humanos,  respeita todas as crenças( dialogo inter religioso) e é procura  atualmente o ecumenismo......
 
Concordo com nossa amiga Ângela   que todos nós possamos ter as mesmas atitudes em sentar  e respeitosamente  e fazer das nossas reuniões, momentos de decisões  a serem executadas e não para ficar nas pautas  apenas para registrar  o acontecimentos das mesmas para a paroquia....
 
também tive meus momentos de contradição em reuniões mensais quer nível que fosse,  paroquial,  sub regional ou diocesana. mas sempre com coerência  sempre dentro do assunto, em favor ao crescimento  ao bom andamento  que levasse  ao verdadeiro  objetivo da comunidade : lugar onde encontramos  o aconchego
cristão,  onde  encontramos o ensinamento  de Jesus cristo  para fazermos de nós dos irmãos, do mundo,
tudo melhor.
 
Que este desabafo possa incentivar a muitos a mudar de atitudes  comodas  e levar a atitudes de respeito
á caminhada já percorrida e  levar a uma caminhada nova,  que é o que a igreja tanto sonha com a NOVA EVANGELIZAÇÃO..
 
A catequese  hoje com seus  inúmeros blogs  são exemplo de renovação da igreja,  eu que o diga ( imaginam a 25  anos atras)  é uma riqueza  dentro de muitas outras  conquistadas  pelo povo de Deus que caminha rumo ao reino definitivo  proposto  pela palavra de  Deus, é o grande sonho do Criador  que nos criou por Amor, verdade que só aprendemos quando nos propomos a caminhar  e ter o verdadeiro encontro  com Cristo - lembrando que  entre  os muitos lugares deste encontro com Cristo é a catequese, sacramento  que nos ensina e nos propõe uma vida nova, Vida  em Jesus Cristo.
 
Que nossa Mãe  Maria interceda por todos nós,  ajudando -nos a discernir o melhor caminho para esta renovação tao desejada.
 Ave maria, cheia de graça.....
 
Deus o abençoe hoje e sempre neste seu trabalho catequético,
 
abraços  catequéticos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz