sábado, 11 de maio de 2013

O “Sim” de Maria


Maria com o seu “sim” trouxe ou mundo o Salvador, Aquele que revela a face do amor incondicional, do perdão sem medida. Maria diante do pedido do Deus Pai não hesitou, não ponderou sobre as consequências do que poderia lhe acontecer. Não colocou sua segurança pessoal acima do projeto de amor de Deus. Maria não foi egoísta, não encheu o seu coração com duvidas e medos, ao contrario, diante da sua pequenez reconheceu-se serva, e assim pode encher-se da força do Deus Todo-poderoso e tornar-se a mãe do Salvador.

Maria como primeira missionária, a mãe que se torna filha, deu testemunho antecipado das palavras de seu filho Jesus. Maria ao saber que tinha encontrado graça diante do Senhor, não se deixou contaminar pela soberba, mas sim, se deixou contagiar pela humildade, Maria sabia que assim como seu filho, Aquele que não veio para ser servido e sim para servir, teria ela também de ser não só a escrava do Senhor, mas de todos os filhos e filhas a ela confiados, - Disse Jesus: "Mulher, eis aí o seu filho. Depois disse ao discípulo: "Eis aí a sua mãe." (Jo 19,26-27) – Maria aceita a missão de também ser a mãe da Igreja.

Nós do “Católicos com Jesus” desejamos a todas as mães “Marias”, não só um feliz “Dia das Mães”, mas uma feliz vida na Graça de Deus como verdadeiras servas missionárias, que a cada dia dão o seu “sim”, a família e a Igreja. FONTE

2 comentários:

  1. nossa muito lindo o texto.
    Assim como o "sim" de maria , devemos dizer sempre "sim" a Deus, e nao termer nada pois Ele esta conosco :)
    DIEGO-SP

    ResponderExcluir
  2. Jonathan adorei seu blog estou com uma turma de crianças e usei teu blog como inspiração para minhas catequeses... E dar catequese é uma benção e um dom que precisamos cultivar, a ciência segundo os dons do espirito santo! Fica com Deus beijos JENIFER- RS

    ResponderExcluir

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz