quinta-feira, 26 de maio de 2016

Corpus Christi para colorir




Por Padre Reginaldo Manzotti

Mesmo que algumas culturas não aceitem, existe uma força dentro do ser humano que busca o seu Criador. Isso porque somos um desdobramento de Deus, Ele nos fez à sua imagem e semelhança. Deus nos fez como parte Dele.

É interessante perceber que o ser humano, independentemente de todas as análises, todo estudo feito sobre nossa origem, todas as teorias da evolução e, não se trata de discutir se o homem veio do barro ou é descendente do macaco que evoluiu, que já não é mais a teoria vigente, mesmo partindo do princípio de que o homem veio de qualquer outra espécie, o fato é que chegou um momento e o momento de Deus, onde este animal deu um salto qualitativo, da razão, da consciência, da percepção da sua existência.

Isso é inegável, isso é latente para todos nós, a partir de uma intervenção do Criador, esse ser humano se tornou racional, fato esse que não aconteceu com nenhum outro ser do reino animal, somente com o homem. Então, o hálito, o rhuá, o sopro da vida são imagens simbólicas de uma verdade. Num determinado momento Deus interveio e nos fez como Ele quis.

Isso nos faz perceber que somos o que somos, por vontade de Deus, portanto somos uma extensão de Deus, um derramamento de Deus e por isso, temos saudade do Criador. Não é preciso nem ter uma religião, não há necessidade de rótulo, é antropológico, está em nossa natureza, em nossa essência, em nossa matéria esta busca, este anseio por Deus, como diz o Salmo 62: “A minha alma tem sede de Deus, pelo Deus vivo anseia com ardor”(Sl 62,2).

Jesus Cristo compreendeu bem e disse: “Todo aquele que ouvir o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. Ninguém viu o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai” e em seguida Jesus diz: “Eu sou o pão da vida” (cf. Jo 6,45-46.48). É como se Ele dissesse: “Vocês têm fome de Deus, fome do Divino, fome do que realmente são? Eu sou o alimento”.

A Eucaristia é o sinal do Eterno. É a presença real de Jesus que ameniza a fome e a saudade, e nos impulsiona a ir em frente e a buscá-lo sempre mais. Jesus nos nutre daquilo que somos por excelência, aquilo que nos tornamos, aquilo que fomos e um dia seremos. Nós estamos nessa peleja, todo dia, procurando nos saciarmos de Deus.

Jesus é realmente o “Mestre”, estava e está a milhares de anos à frente quando disse: “Eu sou teu alimento”. Ele estava falando desse complemento que necessitamos e só encontraremos Nele.

Nesta festa de Corpus Christi, indico a oração que, segundo a tradição, São Tomás de Aquino rezava antes da comunhão:

Ó Deus eterno e todo poderoso, eis que me aproximo do Sacramento do vosso Filho único, Nosso Senhor Jesus Cristo.Impuro, venho à fonte da misericórdia; cego, à luz da eterna claridade; pobre e indigente, ao Senhor do céu e da terra.Imploro, pois, a abundância da vossa liberalidade, para que vos digneis curar a minha fraqueza, lavar as minhas manchas, iluminar minha cegueira, enriquecer minha pobreza, vestir minha nudez.Que eu receba o pão dos anjos, o rei dos reis e o Senhor dos senhores com o respeito e a humildade, com a contrição e a devoção, a pureza e a fé, o propósito e a intenção que convém à salvação da minha alma.Dai-me que receba não só o Sacramento do Corpo e Sangue do Senhor, mas também o seu efeito e a sua força.Ó Deus de mansidão, fazei-me acolher com tais disposições o Corpo que vosso Filho único, Nosso Senhor Jesus Cristo, recebeu da Virgem Maria, que seja incorporado ao seu Corpo Místico e contado entre seus membros.Ó Pai cheio de amor, fazei que, recebendo agora vosso Filho sob o véu do Sacramento, possa na eternidade contemplá-Lo face a face.Amém. 
Até a próxima postagem... 

domingo, 15 de maio de 2016

Catequistas Unidos de volta


Hoje a evangelização está em festa! Tudo porque o grupo de catequistas blogueiros mais “UNIDO” do Brasil se juntam novamente depois de um período. Estou falando do “Catequistas Unidos” criado pela catequista Cláudia (Dinha) em 2011, cujo objetivo foi reunir vários catequistas que evangelizam também através da internet. Lembro-me que por intermédio do grupo criamos laços de amizade, aprendemos uns com os outros, trocamos experiências, oramos juntos, enfim, foi uma grande força inspirada por Deus que contribuiu bastante na evangelização.

É importante ressaltar que vivemos na era da tecnologia, onde a internet tornou-se uma importante ferramenta em diversos seguimentos. Por isso, creio que através dos nossos blogs ajudamos vários catequistas espalhados pelo mundo que buscam por inspirações. Que os dons do “Espírito Santo” inunde de bênçãos esse retorno, para que através da nossa união semeamos a Boa Nova de Cristo. 

“Ide pelo mundo inteiro e proclamai o Evangelho a toda criatura!” Mc 16.15, este versículo ilustra nosso retorno.

Visite os blogs dos "Catequistas Unidos":

Abraços fraternos!



domingo, 13 de março de 2016

Música na Catequese: Melodia "Samba Lelê"


Olá amigos catequistas! Tudo bem com vocês?
Hoje venho falar de músicas na catequese. Elas deixam os encontros mais animados; já outras proporcionam um ambiente mais reflexivo e harmonioso. 
Dias atrás, aqui no blog, recebi um comentário super bacana  vejam:
Muito bom quando temos como referencia cantigas de roda. Muuuuuuiiiito bom.
Envio uma que talvez você conheça, mas em todo caso.. (melodia Samba Lelê-com gestos)
"Viro meu corpo do lado e pra você quero olhar
Dou um sincero sorriso quando vou cumprimentar
Mas com licença agora: Tenho outra coisa a fazer:
Vou ao amigo vizinho a minha mão estender
Meu amigo aqui estou, Um abraço agora lhe dou (ir cantando até abraçar a todos)
Agradeço pela contribuição e faço questão de partilhar com nossos amigos catequistas! Quero muito que a pessoa se identifique, pois esqueceu de colocar o nome no final do comentário.


E aí pessoal ?! Quem gostou?


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Atividade sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016


Olá pessoal!

Aos poucos estou me organizando e trazendo contribuições para os encontros de catequese.

Hoje compartilho algumas atividades relacionadas ao tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016.



Veja abaixo a apresentação da CFE 2016 feita por Dom Flávio Irala Presidente e Pastora Romi Márcia Bencke Secretária-Geral:
Com alegria e animados pelo Espírito, cujo agir consiste em unir, chamar, congregar, superar barreiras e unir pessoas de boa vontade ao redor de objetivos comuns, apresentamos a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016, com o tema “Casa Comum: nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24). Pela quarta vez, a Campanha da Fraternidade é realizada de forma ecumênica. Nesse ano, tem como objetivo geral “assegurar o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e empenharmo-nos, à luz da fé, por políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro de nossa Casa Comum”. As refl exões sobre o saneamento básico contidas no texto-base demonstram que esse é um direito humano fundamental e, como todos os outros direitos, requer a união de esforços entre sociedade civil e poder público no planejamento e na prestação de serviços e de cuidados. Desejamos que esse subsídio contribua para mobilizar e criar espaços ecumênicos de comprometimento com a Casa Comum. Nosso agradecimento especial a todas as pessoas que contribuí- ram com a redação desse trabalho, que refl ete a soma de muitas experi- ências e compromissos. Esse texto foi elaborado em mutirão ecumênico. Todas as pessoas que colaboraram desde as primeiras palavras até a última revisão, colocaram a serviço do testemunho da unidade cristã seus dons e conhecimentos. Acreditamos que um mundo de justiça e direito precisa ser construído assim: coletivamente, somando as criatividades, os talentos e as experiências em benefício do bem comum.
Que essa CFE fortaleça a fé e a esperança de uma Casa Comum, em que o direito brote como fonte e a justiça qual riacho que não seca!
Agora compartilho com vocês as atividades que elaborei:










E tem mais! Clique nos links abaixo e terá acesso a mais recursos para os encontros de catequese.
Desejo a todos os catequistas sucesso e muitas bênçãos em seus encontros.

Até a próxima pessoal!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Blog Catequese com Crianças de volta


        O Blog “Catequese com Crianças” esteve por um período desatualizado. Por tanto, comunico-lhes que em breve as publicações darão vidas novamente ao blog, cujo principal objetivo é evangelizar e ajudar catequistas do Brasil ao trabalho de evangelização para crianças. Aos poucos o visual do blog será modificado e muitas novidades vão surgindo. Que o meu trabalho através do blog possa servi-los e tornar-se mais um instrumento de evangelização. 

Conto com as orações de todos!

Até mais!

Jonathan Cruz


terça-feira, 4 de março de 2014

Atividades sobre a Campanha da Fraternidade 2014

No dia 5 de março, em todas as paróquias do Brasil vai ser lançada a Campanha da Fraternidade com o tema 'Fraternidade e Tráfico Humano'. Entre os objetivos está o de conscientizar a sociedade sobre a insensatez do tráfico de pessoas e sobre a sua realidade. Conforme a CNBB, o problema é difícil de ser enfrentado por causa do preconceito e do medo das vítimas, fazendo com que poucas pessoas denunciem os fatos do tráfico. 
O período forte da Campanha da Fraternidade é a quaresma, que inicia na quarta-feira de cinzas e termina na Semana Santa. O convite é a conversão em vista de uma melhor vivência do evangelho. É o que expressamos no momento da imposição das cinzas, quando o ministro diz: “Convertei-vos e crede no Evangelho”!
Pensando em ajudar os catequistas do Brasil com sugestões para enriquecer ainda mais seus encontros na catequese, apresento a vocês algumas ideias  de atividades que criei com muito carinho.
Confira:



O catequista poderá desenvolver as atividades acima de acordo com a realidade da turma.
Quando elaboro as atividades tenho o cuidado de pensar nas crianças menores, as de 6 anos por exemplo, pois ainda não sabem escrever e o catequista deve trabalhar com elas através da oralidade e do visual (imagens, fotos, gravuras etc). Uma ideia bacana para esta idade, são histórias. O catequista poderá criar alguns fantoches e contar uma história, ou reunir com os outros catequistas e apresentar um teatro, ou criar a sugestão da TV que passei na postagem anterior e contar a história do Pinóquio e outras relacionadas ao tema 
No querido blog, que também trabalha em prol da evangelização, o Amiguinhos de Deus, tem algumas sugestões de desenhos para colorir, veja:





Catequistas, uma sugestão que não pode faltar nos encontros são cartazes com versículos bíblicos que leva os catequizandos a refletir o tema da Campanha da Fraternidade. Veja alguns: Gálatas 5,1 (o lema) / João 1.10 / João 4.10 / João 8.32 / Isaías 49.15 / Isaías 54.10 / Isaías 66.13 / Isaías 1.16 - 18 / Mateus 6.24 / Gálatas 5.22-23 / João 15. 9-11 etc.
Sempre faço um cartaz com essas passagens bíblicas e no início do encontro lemos e refletimos a mensagem de cada versículo.
Amigos catequistas, por hoje é só!
Reze uma Ave Maria por mim e até a próxima.  

Dinâmicas para Campanha da Fraternidade 2014

NÓ HUMANO

Objetivo: Integrar as pessoas e pensar sobre a liberdade que acontece na união das mesmas.
Público alvo: adolescentes, jovens e adultos.

Material: Um apito

Tempo estimado: 10 minutos

Acolha as pessoas e diga que elas têm uma missão a cumprir, peça a todos que façam um círculo de mãos dadas. Após a formação do círculo peça para cada um olhar bem a pessoa que está à sua direita e à esquerda, deixe-os conversar por um minuto (perguntar o nome, idade, o que faz da vida, curiosidades).

Logo depois, pergunte: Vocês já sabem quem está à sua direita e `a sua esquerda? Por exemplo, a minha mão direita está na mão esquerda de “fulano” e a minha mão esquerda está na mão direita de “sicrano”. Diga para eles que não podem esquecer. (Diga para eles que é muito importante saberem quem está ao lado para a atividade dar certo).

Após isso, diga para todos ou a todas que quando apitar eles devem andar aleatoriamente em um espaço que não fiquem, nem muito próximos, nem muito distantes um dos outros. Neste momento, é bom falar sobre a liberdade que temos em andar sozinhos. Explique que quando apitar duas vezes todos devem parar onde estão. Paradas onde estão, sem sair do lugar, devem dar as mãos como estavam na primeira formação (lembre as pessoas de não trocarem as mãos, ou seja, quem estiver na sua mão esquerda e à direita). Permita um ou outro de se mover, somente para alcançarem o colega e nunca para ficar na posição original. Isso fará um “nó humano”. Então, você pede para que, sem soltar as mãos, refaçam a formação original do círculo.

Isso exigirá muito espírito de equipe, colaboração, ajuda mútua e parceria. O animador pode dar as devidas instruções de como eles podem se ajudar ou sair do nó, mas sem soltar as mãos.

Ao atingir o objetivo, no final peça, um aplauso ao grupo que, com união, espírito de equipe e muita abnegação conseguiram ajudar um ao outro, mas que ninguém conseguiu resolver a situação sozinho.

Fale que devemos estar sempre ligados em Cristo para se resolver inúmeros problemas de nossas vidas, mas precisamos da união das pessoas para que a liberdade aconteça para todos, como forma de igualdade em seus direitos. Pois é muito ruim estarmos presos às situações que nos tira a liberdade.


- DIREITOS HUMANOS

Objetivo: Resgatar a importância da Declaração dos Direitos Humanos e focar para a questão da liberdade.

Publico alvo: Crianças a partir dos 8 anos, adolescentes e jovens.

Material: Papeís: (cartolina ou canson) verde, amarelo e vermelho. Mural (painel)
Tempo estimado: 45 minutos

Preparar uma caixa de cartões com várias formas: círculos, triângulos, quadrados, retângulos, nas cores verde, amarelo, vermelho. Entregar um para cada pessoa.

Usar as formas para distribuir o grupo em subgrupos, de acordo com a forma.
Dispor em uma folha de papel alguns artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) (procurar nas dicas de sites), e entregar aos grupos para serem discutidos. - Propor que cada um relacione com a vida: os direitos que já são respeitados e os que ainda não são. 
Escreve-se nos cartões verdes o que já existe e é reconhecido; nos amarelos o que precisa de mais atenção e respeito; nos vermelhos o que ainda precisa ser alcançado porque ainda não é reconhecido e respeitado pela sociedade ou países.
Após a conversa, cada grupo seleciona um ou dois artigos discutidos para serem apresentados em plenário.
Forma-se um grande círculo, onde cada subgrupo expõe para os demais o que foi conversado acerca dos direitos humanos, ilustrando com fatos vivenciados ou noticiados (de violação, de lutas pelo reconhecimento, de conquistas, mobilizações etc.).
À medida em que conclui, afixa os cartões dos Direitos Humanos no painel (ou parede) dos Direitos Humanos.
O coordenador anota e complementa, se necessário, esclarecendo equívocos e lançando perguntas que ajudem na reflexão.

domingo, 2 de março de 2014

Campanha da Fraternidade 2014 - Uma história que nos dá bom exemplo

Olá Catequistas!
Todos aí pensando e planejando os encontros da catequese com o tema da Campanha da Fraternidade 2014.
Todos já sabem que o tema da Campanha da Fraternidade 2014 é Fraternidade e Tráfico Humano e o lema "É para a Liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5,1)".

Bom, hoje vou partilhar uma ideia!
Quem já ouviu a história do Pinóquio?
Sim, aquele que quando fala mentiras o nariz cresce...

Sabia que esta história dá um bom encontro de catequese? Eu aprendi com o livro da CF 2014 que todos podem adquiri-lo CLICANDO AQUI.

Então vamos contar esta história para nossos catequizandos?

A ideia é a seguinte:

Vamos criar uma TV Maluca... Quem lembra da postagem que fiz ensinando passo a passo como faz? Quem não viu a postagem é só CLICAR AQUI

Depois da TV criada, agora é hora de contar a história cena por cena.


















Depois da História é hora de refletir com a turma:
1 - Qual era a profissão de Gepeto?
2 - Na sua opinião, quando Gepeto criava um brinquedo mais caprichado ele vendia mais caro ou mais barato?
3 - Gepeto tinha um grande desejo que era ter um filho. Que filho Gepeto teve? Como era esse filho?
4 - Ao criar o boneco e ver que o boneco possuiu vida, Gepeto logo teve vontade de vende-lo e se tornar milionário?
5 - O Pinóquio tinha algum preço para Gepeto?
6 - O que Gepeto sentia por Pinóquio que o fazia ser tão especial?
7 - Gepeto pode ser comparado a Deus?
8 - Gepeto criou o boneco de madeira e o que Deus criou de tão especial que não tem preço?
9 - Quando Deus criou os seres humanos Ele pensou em um preço para cada ser humano?
10 - Para Deus existe algum ser humano mais valioso?

Hora da Dinâmica: O catequista dividirá a turma em 3 grupos e distribuirá revistas, jornais, panfletos de supermercado, lojas e 1 cartolina branca para cada grupo.
O Grupo 1 recortará gravuras de "Coisas baratas" e colarão na cartolina.
O Grupo 2 recortará gravuras de "Coisas mais caras" e colarão na cartolina.
O Grupo 3 recortará gravuras de "Coisas que não tem preço, porque é valioso demais".

Depois de prontos os cartazes o catequista colará os cartazes na parede e juntos com a turma refletirá cada cartaz:

1 - Porque algumas coisas são mais caras do que as outras?
2 - Devemos comprar tudo que desejarmos?
3 - O que é mais valioso: Um presente caro ou a alegria de estarmos sendo os melhores amigos dos nossos pais e de todos que cuidam de nós?
4 - Por que as gravuras do cartaz 3 não tem preço por ser valioso demais?

Momento Final: Oração da CF 2014 para colorir (CLIQUE AQUI PARA IMPRIMIR)

Pessoal, por hoje é só... Reze uma Ave Maria por mim e até a próxima.